CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Descadeirando.

Gente, pode continuar mandando histórias, quantas quiserem, sejam elas acontecidas com você ou com alguém conhecido!Também adoraria receber histórias masculinas. Convenhamos que existem mulheres péssimas na cama, e as vezes é bom ler sobre. Além de rir bastante,
a gente descobre o que NUNCA fazer com um homem e o que fazer pra evitar gafes sexuais!

Ah, e obrigada pelos comentários! Eles são um grande incentivo pra que esse blog continue em meio ao caos do fim de semestre! Agora chega de blábláblá e vamos logo ao que interessa...

Lembram-se daquele meu namorado com quem eu tive alguns problemas com móveis? Pois bem, esse caso aconteceu quando ainda namorávamos.

Namoro a distância é o caos. Só quem se aventurou a tal idiotice sabe do que estou falando. Nós estávamos juntos já havia um tempo quando o Ricardo se mudou para outra cidade que ficava bem longe; fato que fez com que nossos encontros diários viessem a ocorrer no máximo duas vezes ao mês.

Com aquele fogo que não tinha tamanho eu passava o mês subindo pelas paredes esperando o bofe voltar para me visitar.
Depois de um belo tempo de espera, ele voltou pro meu aniversário e fomos fazer uma comemoração à altura. Separei um verdadeiro arsenal sexual para garantir a diversão no motel. Eram camisinhas, lubrificantes, géis, halls, leite condensado, vinho, chocolates que ganhei de presente, lingeries... Ele passou na minha casa para me buscar usando traje social (confesso que minha tara por trajes sociais supera qualquer tara por fardas/uniformes!) enquanto que eu já escondia debaixo da roupa uma cinta-liga preta rendada completa!
A noite prometia como era de se esperar. Ele foi um dos melhores homens que já passou pela minha vida, pena que era galinha. Ele faz o tipo que é gostoso, anatomicamente perfeito, carinhoso, sabe fazer a coisa bem feita e corresponder a todas as expectativas femininas...
Atendia muito bem ao meu leve sadomasoquismo, entendia de Kama Sutra e tinha fôlego para acompanhar meu ritmo!
A primeira, como sempre é mais rapidinha... 20 minutos. De frente, de costas, de lado, de quatro, de pé, de todos os jeitos e em 20 minutos eu estava lá largada na cama. Aí veio a parte fofinha da coisa (que agora não nos interessa) e mais tarde, na instigante posição “de conchinha” a coisa começou a esquentar de novo!

Aí a coisa começou a valer à pena e ficar mais selvagem, com direito a tapas na bunda, mordidas, puxões de cabelo e, off course, muitos malabarismos sexuais. Depois de muito sexo em posições beeem incomuns concluímos lindamente a noite, regada a um ótimo vinho!
Como era o meu aniversário, saímos do motel e fomos pra uma chopperia nos encontrar com uns amigos e continuar a comemoração. Ao saírmos da chopperia, meu corpo já tinha “esfriado” eu reparei uma dorzinha chata pra andar, mas nem liguei e fui embora feliz da vida.
No dia seguinte ao me levantar, quase cai deitada! Uma dor insuportável no quadril que descia para as coxas e mal me deixava andar! De primeira pensei na massagista, mas era sábado e a clínica não abria aos sábados. Corri atrás do telefone da mulher feito louca até que consegui o celular de uma outra massagista através da mãe de uma amiga(só nas gambiarras...). Liguei e contei sobre uma dor insuportável que eu desconfiava ser o nervo ciático. Consegui o horário com a mulher e fui toda torta pra lá com minha mãe do lado.

Como estava totalmente sem condições de caminhar até lá, dependi da mamãe pra me levar à massagista. (Que situação bonita né? A mamãe levando sua filhinha descadeirada de tanto meter até a massagista.)
Jesus, aquela mulher não é de Deus. Definitivamente ela NÃO é de Deus! Eu não me lembro de ter sentido dor parecida em toda minha vida! Ela me deitou de costas e subiu em cima de mim. Massageava com força, apertava a lateral do meu quadril e ia descendo para as pernas soltando todo o peso do corpo dela durante a massagem. Eu gritava, ria, chorava, esmagava o travesseiro, me contorcia na maca, clamava por piedade, mas nada adiantava. Aquilo doía pra porra!!! Nunca imaginei que aquela mulher magra e baixa me faria sentir tanta dor!
Depois da sessão torturante que colocou meu ciático no lugar, ela foi fazer uma massagem relaxante na coluna e descobriu que esta também estava fora do lugar!

E lá foi a mulher me torcer feito roupa molhada pra colocar as vértebras em seus devidos lugares! Se ela tivesse me dado R$1,00 por cada estalo que minha coluna deu, a massagem sairia de graça. Com tudo no lugar ela soltou as tensões do ombro e do pescoço e saí de lá toda dolorida. Segundo ela, meus músculos e nervos estavam inflamados e ficariam doloridos pela massagem. Doloridos ficaram mesmo!
Contei pro namorado sobre toda a minha tortura nas mãos daquela massagista sádica. Mais tarde, fomos pra uma festa (nunca que eu iria deixar de sair num sábado à noite por causa de uma coluna e um ciático que me deixaram andando torta). Depois de muita cerveja fui ao banheiro e na porta pedi pra ele segurar minha bolsa. Me certifiquei de que não tinha ninguém por perto olhando, peguei na mão dele e o puxei para dentro do banheiro. Ele prontamente respondeu “Tá louca? Não ta nem andando direito e quer meter? Não vou fazer isso com você”.
Desconcertada das cadeiras, das costas e dos ombros, deprimi. Perdi 1 dia de sexo com o namorado por causa disso!
Pois é gente... Até quando o sexo é bom, algo acontece e a Dora se fode! Só pode ser uma ziquizira (tenho até uma teoria boa sobre, mas isso é história para outro post.)


*Momento “Dicas da Dora”*

Gatas, antes de colocarem em prática o Kama Sutra (ou o bom e velho papai e mamãe), não se esqueçam jamas de fazer um alongamento básico!

Fica a dica!

Beijos.

7 comentários:

Tha disse...

hahahahahahahaha
escondido/lugar proibido podem render boas historias...sempre!
kama sultra rox!
kkkkkkkkkkkk

Rachel P. disse...

hahahahahah a Dora só se fode!!!!!

ô pecado!!!!

Mila disse...

HAHAHAHA
adoro suas histórias
não deixe de postar nunca, por favooooorrr HAHAH


beijo !

Bia disse...

hauahuahuahuahuhuhuh.
desculpa, dora, mas eu tive que rir.

safadinha você, hein? não conseguir nem andar direito depois é coisa séria.

ótima história, como sempre.

beijo o/

Conquistadores (Didixy) disse...

rsrsrsrs....nossa, que hilário. Muito legal a história.

E concordo com vc sobre namora a distancia, é muito complicado, eu que o diga viu.

Mp3filmesgratis.com disse...

www.mp3filmesgratis.com
www.mp3filmesgratis.com
www.mp3filmesgratis.com

Gostei do POST hein!!!

Achei o seu BLOG bem interessante... e queria lhe porpôr uma parceria. Se estiver afim de fazer trocar banners com o meu blog... estou a disposição!!!

Aproveitar para convidar seus leitores para visitarem o MP3FILMESGRATIS.COM

abrçs.

maquillage disse...

pagou caro por uma noite louca de sexo hein ahuhua