CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

terça-feira, 25 de novembro de 2008

The blacker the berry, the sweeter the juice....or not!

Pois é pessoas! Voltei!
Sei que estou em falta com esse blog, mas ando realmente sem tempo e sem histórias pra contar. Para não perder o habito e não deixar isso as moscas, resolvi atualizar o morfo com um conto um pouco antigo.

Pra variar só um pouco, estava passando por aquela faze horrenda de fogonorabo, a mesma que sempre me induz a fazer as maiores burrices ever.
Pois bem... Eu, pessoa solteira, mal comida, sem machos e um tanto necessitada, conheci o homem por acaso durante uma visita a amigas. Ele era mulato, não muito alto, não muito bonito (leiam nada bonito), porém muito carinhoso, legal e carismático. Conversou um bocado comigo mas não dei bola por ele ser assim... como posso dizer... Desprovido de alguma beleza.
Mas amiga que é amiga sempre passa o seu contato, e dois dias depois, o nada belo ser me adicionou em orkuts, msns, celular e tudo mais que tinha direito.
No começo eu fiquei louca do edy com a tal amiga, mas ele era realmente um doce de pessoa, e aos poucos eu ia cedendo aos encantos virtuais do moço. Creio eu que parte desse encanto se dava pelo fato deu não lembrar bem da cara do cidadão.

Marrenta que sou não poderia facilitar as coisas pro feio né, então comecei com a tática de falar dos meus atuais rolos, dos meus ex-rolos, ex-namorados, ex-pintos-amigos, enfim, contar sobre todas as coisas mais brixantes.
Mesmo depois desse tratamente de choque o mancebo dizia não ligar, que ia me provar o quão carinhoso e pretendente a namorado ele poderia ser.
Continuei não pondo muita fé, até o belo dia em que o chamei para uma festa bem loooonnnnge de onde ele morava, e ele não só foi, como me buscou em casa( que também era bem longe de onde o pobre residia). Mas não foi exatamente isso que me surpreendeu. O que realmente me intrigou nessa noite foi que ele além de agir como um perfeito cavalheiro, sequer tentou algo comigo! Deu várias deixas, mas não me atacou...até a bela hora que eu resolvi tentar.
Maldita hora!Maldiiiita! Mil vezes maldita!!!!!!!
O fato é que ele era feio mas tinha uma bela pegada...com todo o plus de carinhoso e cavalheiro.. A aparência estragadinha dele ainda me incomodava, mas o resto compensava um pouco e eu acabava abstraindo.
Numa dessas saídas esqueci um par de sapato que havia levado de reserva, dentro do carro do feio. E ele disse que só devolveria quando eu fosse buscar em sua casa.
Me deu medo, sério, mas como eu sou pouco ajuizada e nada sortuda, pensei: “Pois bem, ele é feio mas tem aquela pegada, é um gentleman, e é moreno, quase negro...Há de ter uma bela pica!”
Vocês, leitores do blog, já devem saber que pensar não é exatamente o meu forte. Sempre que o faço chego as piores conclusões possíveis. E dessa vez...
Bom, dessa vez o bofe veio até minha casa, me levou ao cinema e logo após migramos para a casa dele.
Uns drinks e comidinhas depois, a coisa começou a esquentar e eu comecei a ficar toda felizinha. “É agora Dora, é agooooora que você vai ver a coisa preta!”, pensei novamente.
Foi só quando ele tirou a roupa que eu vi que estava redondamente enganada! De grande e bela a coisa não tinha nada! Era tão mirradinha quanto o dono.
Mas, como desgraça pouca é bobagem, ao terminar o servicinho (muito mal feito por sinal), ele chegou ao meu ouvido e comentou carinhosamente "Viu só Dora?Tamanho não é documento!". Nessa hora quase caí de costas... Não basta ser feio, não basta ter piquinha, ainda tem que ser metido a bonzão mesmo sabendo que o que tem no meio das pernas e um belo motivo de vergonha!
Eu simplesmente não sabia como reagir, se eu ria, chorava ou saia correndo...
Era algo que beirava o traumatizante. Mas eu, mulher forte e boa atriz que sou, apenas esbocei um sorriso carinhoso e pedi para voltar para casa, alegando que já era tarde.
Depois desse dia passei a ignorar nervosamente o zulu que me assombrara! E pela milésima vez me prometi que “Feios Dorinha, mas é neeever!”.


13 comentários:

Diego disse...

HUmmm foi por impulso rsrsrs

Deka Silva disse...

Você escreve muito bem, é verdadeira.
Serei leitora assídua.

Tamiris Cavlac disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gúh! disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

que história louca



vou ler mais vezes

Manoela disse...

HAHAHAHAHAHA
Mto boa essa história tbm!!!
Eu nem tenho histórias trágicas pra contribuir, senão te mandava! hahah

GuiEssence disse...

Adorei <3

apesar de ser homem, sou um leitor assíduo do blog; nada como aprender com o erro, mesmo que seja dos outros (A)

=DD

Continuem com mais histórias assim

;*

Crisss disse...

Q azar com mini coisas hein!!!!!!sahashashashash

Adoro esse blog!!!!

golcontra disse...

a falta é uma desgraça né.. depois a gente acaba fazendo merda e nao sabe pq!
hausihsiuhasiuh
to sem historias tragicas tb, mas vou ver se cato alguma alheia pra mandar!

o blog nao pode parar gentem!

Thito disse...

Já estava com saudades de ler suas histórias.

A lenda de negros serem bem dotados pode ser verdadeira, mas quanto aos quase negros... acho que não serve.

Kkkkkkkkkkkkkkk

Isa Deetz disse...

hahahahaha

cara.... adoooooro o teu blog =D

aline disse...

meu deus!!!!!! saravá piquinhas e homens feios,credo! tadiha de vc ://

Sam' disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
me mijei de rir agora
hahahahahhahahahahaha
RAIAIIII

Jackie disse...

nossa, aconteceu uma coisa bem parecida comigo u.u

o pior é que o cara era bonito, mas não só tinha uma piroquinha bem pequena, como também beijava MUITO MAL. ERRO!

Mas na necessidade isso acontecce mesmo.

Ótimo blog!

Boa sorte nas próximas ;D